Museu do Estado de Pernambuco

Pernambuco Cena Contemporânea


O Museu do Estado de Pernambuco, como instituição museológica tem como desafio acompanhar o espírito do tempo na experimentação e na pesquisa artística no campo geral da cultura, devendo sempre abrir caminhos a novos cenários da arte pernambucana. Dentro do programa de novos projetos, busca diversificar e inovar as suas ações com o objetivo de favorecer o diálogo entre públicos de diversas gerações.


Inovador, irônico, irreverente, Bruscky é responsável pelo surgimento no Recife, na década de 60, de uma corrente de arte conceitual, liberta dos tons do regionalismo e dos cânones de uma estética figurativa militante atrelada, quase sempre, à questão social. Na ampliação do campo da arte em uma época de repressão e contestação política, apontou ele para um mundo de liberdade na construção de novos alicerces da arte. Rejeitando qualquer tipo de amarra, o processo de criação de Bruscky, indissociavelmente ligado a liberdade e guiado tão somente pela pulsante relação entre a vida e a arte, é fonte de inspiração e reflexão para contemporâneos de Pernambuco.


Estabelecer elos entre o passado e o futuro é um dos propósitos da exposição, que promove um resgate dos trabalhos e projetos de Bruscky apresentados, a partir de 1969, ao Salão de Arte de Pernambuco, que foram, à época, incompreendidos e rejeitados. Além de Bruscky, nove destacados artistas pernambucanos foram convidados pela curadoria a apresentar dois trabalhos para compor este instigante diálogo estético. Fazem parte da seleção os nomes Carlos Mélo, Cristiano Lenhardt, Eudes Mota, Jonathas de Andrade, José Paulo, Lourival Cuquinha, Márcio Almeida, Paulo Meira e Oriana Duarte.

A exposição permanece em cartaz de 19 de agosto à 27 de setembro de 2015.