Museu do Estado de Pernambuco

Frida e Diego: um sorriso no final do caminho


 Unidos por quase vinte e cinco anos – desde o casamento em 1929, até a morte de Frida, em 1954 – a relação de Frida e Diego foi marcada por encontros e desencontros, por um amor e ódio, compartilhando e competindo ao mesmo tempo.

Essa união abriu um caminho diferente nas relações pessoais da primeira metade do século XX, no México: a personalidade extrovertida e fantasiosa do Diego, ligada à personalidade introvertida e também fantasiosa de Frida, inauguraram um enredo e uma intriga quase explosiva.

A exposição, composta por 96 fotografias, é uma aproximação íntima na vida do casal: o trabalho nos ateliês; as viagens e vida nos Estados Unidos; os encontros com personalidades do mundo político e artístico, incluindo Leon Trotsky e André Breton; a relação com artistas do México; assim como suas uniões conjugais, a dor e comprometimento físico da Frida, além de sua proximidade com a morte e a última foto do casal.

As imagens são de autoria, em sua grande maioria, dos amigos do casal, como Manuel Álvarez Bravo, Nicholas Muray, Edward Weston, Guillermo Kahlo, Peter Jules, Guillermo Zamora e Juan Guzmán, compiladas pela primeira vez em uma exposição única criada pela Secretaria de Cultura do México, o Instituto Nacional de Bellas Artes e o Museo Casa Estúdio Diego Rivera e Frida Kahlo.