Museu do Estado de Pernambuco

Acontece Voltar para as notícias


Casal de artistas plásticos tem obras expostas no Museu do Estado de Pernambuco

Casal de artistas plásticos tem obras expostas no Museu do Estado de Pernambuco

A exposição Um encontro uma vida vem preencher uma lacuna na história das artes plásticas em Pernambuco, por ser formada por 60 obras criadas pelos artistas Solange e Aloisio Magalhães, sendo cada um representado por uma metade do conjunto, doado pela pintora ao acervo do Museu do Estado de Pernambuco (Mepe). A mostra é aberta nesta quarta-feira (10/12), no Espaço Cícero Dias, às 19h.

Litogravuras a óleo, cartemas e gravuras da série Olinda estão entre as obras de Aloisio presentes na seleção. Curadora da mostra e viúva do artista, Solange apresenta ao público pinturas em acrílico sobre tela ou papel.

Ao falar sobre a ideia de doar as obras de Aloisio ao Museu do Estado, a pintora remete à época na qual se preparava a mostra individual dela no local (Pinturas recentes, inaugurada em 2012). "Quando entrei no Museu do Estado com minha filha, comecei a olhar obras como a pintura de Cícero Dias. Senti o museu vivo e pensei: 'É aqui que deve ficar o começo do acervo dele'. Espero que isto incentive outras doações".

Solange Magalhães expõe pinturas no Museu do Estado
A ocasião estabelecia um elo com uma antiga preocupação da artista. "Há muito tempo eu me preocupava com isso, acreditava ser importante que a obra dele tivesse um lugar em Pernambuco onde as pessoas pudessem vê-la, Aloisio era muito pernambucano. Ele teve uma atuação tão importante no design e na política cultural que alguns foram esquecendo um pouco este lado pintor", continua ela.

Sobre a pintura de Aloísio, o também artista plástico José Cláudio escreveu: "Antes de mais nada, é preciso resgatar o Aloísio pintor antes que se generalize ainda mais a concepção errada de que não o era, deixou de ser, ou isso era coisa de pouca importância na sua vida – quando de fato o ser pintor era nele a espinha dorsal e até, aumentando a imagem se quisermos, os pés e as mãos, o coração e a cabeça".

José Cláudio faz uma apresentação sobre as obras no hall do Espaço Cícero Dias durante a abertura da mostra. O texto do qual o parágrafo anterior foi extraído, intitulado História do pintor Aloisio Magalhães, estará em um dos livros que Solange planeja publicar. "Quando Aloisio faleceu, o plano inicial era fazer três livros, um sobre a atuação dele como artista plástico, um sobre o designer e outro sobre a parte da política pública. O projeto se transformou em um livro grande, lançado 20 anos depois. Agora estou buscando os patrocinadores para lançar uma obra sobre Aloisio como artista plástico e outra sobre mim, que terá um texto de Eduardo Bezerra Cavalcanti (O sagrado na arte). Eles serão lançados ao mesmo tempo", explica.

"Um encontro uma vida", de Solange e Aloísio Magalhães, no Mepe. Inauguração: Quarta-feira (10), às 19h, até 10 de janeiro de 2015. Ingresso: R$ 6 (inteira) e R$ 3,00.